sexta-feira, 4 de setembro de 2009

PROVAS DE FUNÇÃO PULMONAR

PROVAS DE FUNÇÃO PULMONAR
MEDIDA DA CAPACIDADE DE DIFUSÃO DO MONÓXIDO DE CARBONO OU DIFUSÃO DO CO
SINONÍMIA
Medida de difusão do monóxido de carbono.
DESCRIÇÃO
O exame se realiza com o paciente respirando uma mistura com concentração conhecida de gases através da peça bucal, com posterior análise do ar expirado. Além da capacidade da difusão de monóxido de carbono (CO), esta técnica fornece também a análise dos volumes pulmonares (capacidade pulmonar total e volume residual).
INDICAÇÕES
Diagnóstico e acompanhamento de doenças que acometem o interstício pulmonar (colagenoses, uso de drogas, vasculites, sarcoidose, etc.); avaliação de capacidade laborativa; avaliação complementar em paciente com DPOC.
CONTRA-INDICAÇÕES
NÃO deve ser realizado (EXCETO sob indicação médica precisa) se o paciente apresentar infecções respiratórias atuais, trauma torácico, hemoptise (tosse com sangue), deslocamento de retina, edema pulmonar, angina cardíaca.
LIMITAÇÕES
A principal limitação é a presença de baixos volumes pulmonares. Pacientes com CV menor que 1.5 l, em geral não têm volume disponível suficiente para análise de gases.
TEMPO DE EXAME
Aproximadamente 20 minutos.
PREPARO
É conveniente que o paciente tenha realizado um hemograma recentemente (em torno de 15 dias) e traga a documentação radiológica (raios-X, tomografias). Evitar fumar nas 24 horas que antecedem o exame, assim como evitar a realização de exercícios físicos no mínimo nas 6 horas anteriores. O paciente pode manter sua medicação habitual, exceto se vai realizar PROVA DE FUNCIONAL RESPIRATÓRIA concomitantemente, quando a medicação broncodilatadora deve ser suspensa sob a orientação do médico solicitante. No DIA DO EXAME, NÃO tomar café, chá, chocolate ou bebida alcoólica no mínimo por 6 h antes e manter dieta leve, no máximo até 2 h antes do exame. Trazer anotadas as medicações em uso e os resultados anteriores de Provas Funcionais Ventilatórias.
ESPIROMETRIA
DESCRIÇÃO
Mede a ventilação pulmonar (quantidade de ar que sai dos pulmões) e fluxo aéreo (facilidade de entrada e saída de ar nos pulmões). A medida se realiza com o paciente respirando ar ambiente, através de peça bucal, realizando determinadas manobras respiratórias. É basicamente um exame de triagem, podendo ser mais conveniente a realização de PROVA FUNCIONAL RESPIRATÓRIA COMPLETA.
INDICAÇÕES
Atletas, candidatos a mergulhadores, provas admissionais, tabagismo, exposição ambiental (produtos químicos, poeiras industriais, exposição à sílica, asbesto e etc.).
CONTRA-INDICAÇÕES
Não há.
LIMITAÇÕES
Pacientes com paralisia facial, doenças neurológicas, arritmias cardíacas graves, deficiências motoras e dor torácica podem apresentar certa dificuldade na realização do exame, mas não constituem limitação absoluta à sua realização.
TEMPO DE EXAME
Aproximadamente 30 minutos.
PREPARO
Os pacientes devem suspender a medicação broncodilatadora oral e inalatória por no mínimo 12 horas antes do exame (ideal 24 horas). Refeições leves, preferencialmente sem cafeína e suspender tabagismo são desejáveis nas 2 horas que antecedem o exame. Demais medicamentos (anti-hipertensivos, anti-diabéticos, antibióticos, etc.) deverão ser mantidos normalmente. Trazer documentações radiológicas (RX de tórax e tomografia), se houver.
PROVA DE FUNÇÃO PULMONAR COMPLETA
SINONÍMIA
Prova funcional respiratória.
DESCRIÇÃO
Trata-se de exame de ventilação que inclui teste broncodilatador. O exame é realizado em duas etapas iguais e sucessivas, a segunda após uso de medicação broncodilatadora inalatória (B2 de curta duração - 400 mcg de salbutomol spray) e intervalo para a ação do medicamento. O exame é simples e pode ser realizado inclusive em crianças em geral a partir de 6 anos.
INDICAÇÕES
Diagnóstico e detecção precoce de doenças respiratórias (analisar pacientes com queixas respiratórias como dispnéia e tosse; correlacionar com anormalidades nos exames de imagem; avaliação de fumantes); nos pacientes pneumopatas quantifica o tipo e grau de disfunção respiratória; acompanhamento do tratamento da asma, DPOC, doenças intersticiais pulmonares e etc.; avaliação pré-operatória (cirurgia de obesidade; cirurgias em geral em pacientes pneumopatas; cirurgia de grande porte - toracotomia, ressecção pulmonar, cirurgia cardíaca, cirurgia de andar alto do abdômen, transplantes em geral); avaliação de acometimento pulmonar e da ventilação em doenças gerais (colagenoses; vasculites; uso de drogas - amiodarona, bleomicina, metrotrexate, nitrofurantoína, betabloqueadores; alterações da caixa torácica; doenças musculares neurológicas; avaliação de seqüelas (pós-tuberculose, pós-radioterapia, cirurgia de ressecção pulmonar, etc.).
CONTRA-INDICAÇÕES
Arritmias severas não compensadas, hemoptise recente e vultosa, pneumotórax, cirurgias e traumas recentes.
LIMITAÇÕES
Pacientes com paralisia facial, doenças neurológicas, arritmias cardíacas graves, deficiências motoras e dor torácica podem apresentar certa dificuldade na realização do exame, mas não constituem limitação absoluta à sua realização.
TEMPO DE EXAME
Aproximadamente 40 minutos.
PREPARO
Os pacientes devem suspender a medicação broncodilatadora oral e inalatória por no mínimo 12 horas antes do exame (ideal 24 horas). Refeições leves, preferencialmente sem cafeína e suspender tabagismo são desejáveis nas 2 horas que antecedem o exame. Demais medicamentos (anti-hipertensivos, anti-diabéticos, antibióticos, etc.) deverão ser mantidos normalmente. Trazer documentações radiológicas (RX de tórax e tomografia), se houver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário